Cimi emite nota sobre aprovação de relatório da CPI Funai/Incra

O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) emitiu, nesta quarta-feira, uma nota pública sobre a aprovação do relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Funai/Incra. No texto, o organismo “repudia com veemência” o documento produzido em ambiente que “mostrou-se parcial do início ao fim dos trabalhos”. “Trata-se de uma CPI criada, conduzida e relatada por ruralistas para atender os interesses ruralistas e atacar os povos originários, seus direitos e aliados junto à sociedade brasileira”, afirmou no texto, que ainda ressalta: “É público e notório que a CPI da Funai/Incra contribui para potencializar e alastrar essa onda de violações e violências no campo, ao perseguir quem defende a luta por direitos e ignorar quem pratica tais massacres”. O Cimi recorda que, ao longo do funcionamento da CPI, dentre outros, foram praticados os massacres ‘de Caarapó’, no Mato Grosso do Sul, contra os Guarani Kaiowá, ‘de Colniza’, no Mato Grosso, contra camponeses, e ‘dos Gamela’, no Maranhão.

Leia a nota na íntegra.

Share This