Comissão para a Caridade, Justiça e Paz realiza reunião sobre abastecimento sustentável

Em reunião realizada, dia 11 de maio, a Comissão Espiscopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz, cujo presidente é dom Guilherme Werlang, bispo de Ipameri (GO), está avançando no desenho de uma estratégia de abastecimento sustentável das instituições católicas no Brasil.

O objetivo da estratégia, segundo Frei Olavo Dotto, assessor da comissão, é conscientizar as instituições religiosas a conhecer e valorizar a produção agroecológica e orgânica do Brasil.

Para isso a Comissão vem realizando uma série de reuniões com parceiros. Entre eles, a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), que vem participando das reuniões como uma forma de levar estas informações às congregações religiosas espalhadas pelo Brasil. A ideia é que a Associação das Escolas Católicas também seja parceira na iniciativa.

A Articulação Nacional de Agroecologia (ANA) , entre outras organizações, vem colaborando no desenho e implementação da ação. A ANA é um espaço de convergência entre movimentos, redes e organizações da sociedade civil brasileira engajadas em experiências concretas de promoção da agroecologia, de fortalecimento da produção familiar e de construção de alternativas sustentáveis de desenvolvimento rural

Projeto piloto
O primeiro passo, segundo Frei Olavo Dotto, assessor da comissão, é implantar um projeto piloto na própria sede da CNBB em Brasília-DF. “Hoje estamos buscando fazer um mapeamento de produção da agroecologia no entorno de Brasília”, disse.

Na reunião, entre outros assuntos, foi tratado como o setor de compras da CNBB pode avançar para implementar esta iniciativa. Isto contudo, segundo Frei Dotto, depende de uma avaliação da viabilidade e dos custos, ainda em fase de estudo.

A ideia, segundo o assessor, é que a partir do projeto piloto na sede da CNBB, outros organismos da Igreja no Brasil também adotem práticas e iniciativas de abastecimento sustentável.

Share This